Dieta plant-based: como ser Wellness com um regime baseado em plantas

0
315

Já imaginou eliminar ou reduzir o consumo de produtos de origem animal priorizando verduras, legumes e vegetais? É essa a base da dieta plant-based, ou seja, baseada em plantas. Cada vez mais pessoas têm recorrida a ela, no Brasil e em outros países, principalmente porque nutricionistas já atestaram os benefícios desse tipo de regime. 

Esta forma de se alimentar inclui especialmente as comidas que crescem na terra, como frutas, legumes, verduras, cereais, tubérculos, grãos, sementes, leguminosas e oleaginosas. E se todos os alimentos forem orgânicos, melhor ainda. 

Diferença entre plant-based dieta e regime vegano ou vegetariano

Apesar de algumas semelhanças, fazer as mudanças alimentares que citamos não significa que você terá uma alimentação vegana ou vegetariana. No caso da dieta plant-based, comidas industrializadas ultraprocessadas não fazem parte do cardápio, o que não ocorre em todos os cardápios veganos e vegetarianos. 

Alimentos industrializados ultraprocessados são aqueles que costumam ser produzidos com farinhas refinadas e são cheios de corantes. Além disso, eles possuem conservantes e outros componentes que não são facilmente decifrados. 

Não necessariamente só quem não come carne pode fazer dieta a partir de plantas. Basta aumentar a ingestão de verduras, legumes e cereais na sua rotina. Mas se você quiser seguir um regime 100% vegetal, também é possível. Em qualquer caso, consulte um nutricionista, para receber a orientação adequada nessa transição alimentar. 

Benefícios da dieta baseada em plantas 

A saúde de quem pratica esse tipo de regime pode melhorar, principalmente porque o sistema imunológico fica fortalecido. Isso acontece porque alimentos de origem vegetal variados possuem muitos micronutrientes, fibras, antioxidantes e compostos bioativos.

Outra vantagem é a prevenção e o auxílio no tratamento de alguns problemas de saúde. É o caso de colesterol alto, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças autoimunes, quadros de hipertensão arterial, obesidade e muitas outras. 

O principal cuidado que você deve ter é com a vitamina B12. Apesar de não ter nenhuma carência ou contraindicação, a dieta com plantas precisa de atenção com esse nutriente, que faz parte de alimentos vegetais de forma efetiva. A ausência de B12 no organismo pode levar a uma queda na quantidade de glóbulos vermelhos no sangue, causando anemia, entre outros problemas, desde formigamento nas pernas até incontinência urinária. 

Proteínas continuam na dieta

Comer mais alimentos vegetais e menos carne não significa que você vai ingerir proteínas como antes. Sua dieta baseada em plantas pode ser rica nesse nutriente, desde que você passe a incluir em seu cardápio alimentos como lentilhas, feijões, nozes, amendoins, ervilhas e sementes, como as de melancia e abóbora. O melhor é que dá para incluir esses alimentos em vários pratos e de diversas maneiras!

Mudança de mindset

Um dos erros mais comuns de pessoas que tentam adotar este modelo alimentar é focar mais na retirada de carne sem aumento de vegetais na sua rotina. Por isso, você precisa mudar o seu mindset, focando seus pensamentos e a organização das suas refeições em comer mais vegetais do que em consumir menos carne. Essa nova mentalidade vai facilitar o período de transição, pois você se sentirá menos privado de algo que aprecia muito se estiver compensando com outras coisas 

Um nutricionista vai te ajudar a colocar a nova dieta em prática. Assim, você conseguirá manter uma alimentação com fibras, gorduras, proteínas e muitos alimentos verdes, garantindo equilíbrio e sem gerar nenhum tipo de deficiência no seu organismo. Dessa forma, sua rotina será muito mais Wellness a partir de refeições em que plantas são a principal atração. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here