O que você precisa saber sobre dieta de eliminação

0
231

Quem acompanha todo tipo de dieta já deve ter ouvido falar em um regime focado em eliminação de alimentos. Porém, não se trata de uma dieta tradicional para perder peso. Ela pode ser muito vantajosa porque permite identificar as comidas que provocam sintomas que podem estar te prejudicando. 

Antes de começar, é essencial consultar um gastroenterologista, um alergologista ou um nutricionista. O profissional vai prescrever a melhor forma de aplicar o regime, descartando outras condições que você possa ter. Por exemplo: caso haja suspeita de intolerância a frutose ou de doença celíaca, seu médico fará testes e, se não derem positivo, será um sinal de que a dieta de eliminação deve ser realizada para confirmar qual alimento está gerando o seu desconforto. 

Em geral, um período de quatro a oito semanas é o bastante para entender melhor como o seu corpo processa certos alimentos a partir da dieta de eliminação. Porém, até períodos relativamente curtos exigem esforço quando se trata de uma restrição alimentar. 

Como é a fase de eliminação

A etapa de eliminar os alimentos da sua rotina é a mais difícil, principalmente se a comida em questão for uma das suas favoritas ou se você já estiver muito acostumado com ela. O profissional com quem você fizer o acompanhamento pode indicar a eliminação de um alimento de cada vez, se houver necessidade de eliminar mais de um. Também há a possibilidade de eliminar grupos alimentares parecidos. 

Como é a fase de reintrodução

Após retirar temporariamente da sua rotina alimentar a comida que pode estar gerando um problema, é a vez de reintroduzi-la cuidadosamente. A etapa de reintrodução alimentar é decisiva porque ela vai revelar se os sintomas que você sentia voltarão. Caso eles não retornem, o médico poderá testar uma porção maior para checar a sua tolerância ao alimento retirado. Esse processo de testes continua até que todas as comidas com potencial para causar problemas sejam avaliadas.

Lembre que cabe a você decidir se irá remover aquilo que tem causado problemas de saúde, se os manterá no seu dia a dia ou se reduzirá a quantidade do consumo. Independentemente da decisão, considere o que o seu médico aconselhar. 

Atenção aos sinais

Além de problemas como gases, diarreia e inchaço, a dieta de eliminação pode ser indicada para pessoas com inflamações. Nosso corpo tem diversos sistemas impactados por eventuais inflamações, como o nervoso, o digestivo e o endócrino.

É crucial que você anote como se sente em cada etapa da dieta, para facilitar a identificação do que tem feito bem ou não. Além disso, a forma de fabricação do produto e a marca podem afetar nos resultados. Portanto, leia os rótulos e registre dos os detalhes possíveis, informando ao médico. 

Outro fator importante levado em conta na avaliação médica é a pesquisa de outros elementos que também possam estar afetando no problema que levar você a recorrer a esse regime. Estresse, isolamento social e vício em redes sociais podem influenciar em casos de inflamações, por exemplo. 

Agora que você sabe mais sobre a dieta de eliminação, converse com um profissional para avaliar se é a melhor opção Wellness para você. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here