Saiba se ingerir muita proteína pode ser prejudicial

0
198

Quando imaginamos uma alimentação saudável, o consumo de proteína não pode ficar de fora. Entretanto, nem todo mundo considera o quanto acertar na sua quantidade também é importante. Pensando nisso, nós vamos te ajudar a saber se ingerir muita proteína pode ser prejudicial à saúde.

Consumir alimentos com proteína é importante para a regularização hormonal, construção do tecido muscular e também para a defesa do organismo. Porém, quando consumida em acesso, a proteína pode apresentar prejuízos graves ao seu corpo a longo prazo.

Para que serve a proteína?

A proteína nada mais é do que um conjunto de aminoácidos essenciais para o bom funcionamento do corpo e projeção da saúde. Trata-se de um dos principais componentes do corpo humano, estando abaixo apenas da água, que representa 70% de nossa estrutura.

Presente principalmente na construção e manutenção do organismo, a proteína é responsável por dar sinais às células para que estas desempenhem suas funções vitais. Além disso, a proteína ajuda na construção dos tecidos, catalisa as reações químicas, auxilia no transporte de oxigênio e muito mais.

Quais alimentos são ricos em proteína?

Uma das principais fontes de proteína vem da nossa alimentação, com a ingestão de proteínas animais e vegetais. A primeira pode ser encontrada nas carnes, principalmente de frango e boi, peixes, ovos, leites e seus derivados. Já a segunda é encontrada em alimentos como soja, lentilhas, arroz cozido, ervilha, castanhas, amêndoas, amendoim, nozes, entre outros.

Comer muita proteína faz mal à saúde? 

Sim! Qualquer alimento ingerido em excesso pode fazer mal ao seu corpo. Por isso, as quantidades específicas devem ser definidas com base em fatores como estes a seguir:

  • Idade: a quantidade varia conforme a idade. Por exemplo, a recomendação para pessoas mais velhas é consumir mais proteína, pois, na terceira idade, é mais comum que ocorra mais perda muscular. 
  • Sexo: a quantidade ideal de proteína para sua saúde também passa pelo seu sexo. No geral, mulheres consomem menos proteína do que os homens.
  • Peso: o fato de que homens tendem a consumir mais proteína do que mulheres têm muito a ver com o peso, uma vez que homens geralmente possuem mais massa corporal e o consumo de proteína deve ser proporcional.
  • Estilo de vida: quanto mais ativa uma pessoa for, mais alta deve ser sua ingestão proteica. O excesso de exercícios sem a devida reposição faz com que o corpo ataque as reservas de músculos. Por isso, é comum atletas investirem tanto em suplementação de proteínas.

Atenção: para realizar o cálculo corretamente e não sofrer com déficit ou excesso de proteína, é necessário ter acompanhamento especializado.

Quais os malefícios da proteína para o corpo?

Nas quantidades adequadas, nenhum. Entretanto, uma dieta desnecessariamente rica em proteína pode ter efeitos nocivos à sua saúde com o passar do tempo. Alguns problemas ocasionados pelo consumo excessivo de proteína são:

• Desidratação;

• Fadiga;

• Dores de cabeça;

• Convulsões

• Mau hálito;

• Prisão de ventre;

• Diarreia;

• Náuseas;

• Perda de apetite;

• Ganho de peso.

Os principais sintomas estão relacionados ao desenvolvimento de placas de gordura no interior das artérias e de doenças cardíacas, osteoporose e problemas do trato digestivo, como pedra nos rins, aumento de peso e problemas no fígado.

No geral, pessoas com maior tendência para esses problemas têm predisposição genética, algum problema de saúde paralelo ou uso inadequado de suplementos proteicos. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here